2015: o ano que o mobile ultrapassou o desktop

O uso do celular está tão integrado ao nosso dia a dia que só percebemos a intensidade dessa relação quando o esquecemos em casa, por exemplo. Ação que possui até um nome próprio: nomofobia

Além de nossas vidas, o mobile tem a força para transformar mercados e indústrias inteiras. Acompanhe em dois artigos, aqui e aqui, uma análise sobre do impacto do mobile na forma de consumir e distribuir conteúdo. Neste ano, percebi um aumento de interesse sobre o uso do mobile e publicações digitais, por parte das empresas e profissionais, que tive contato seja em treinamentos ou via rede social.

A edição 2015, do Digital Media , congresso que reúne os principais executivos dos meios de comunicação, apresentou números que mostram, desde 2013, que a circulação de periódicos impressos cresceu apenas 0,4%, enquanto as digitais atingiram 45%. Nesse contexto de mudança o evento buscou caminhos, entre o impresso e o digital, para um novo modelo de negócio (ou como ganhar dinheiro); distribuição (ou como chegar às pessoas, ser visto); conteúdo (ou como atrair as pessoas, ser lido).

Um item é consenso no setor. Não há como ficar de fora! É fundamental oferecer conteúdo digital atualizado, conseguindo um número de leitores cada vez maior. “Sem abandonar nosso enfoque editorial, temos que ser sensíveis ao que o leitor quer ou não quer a cada momento”, comentou Manuel Rivera, presidente do Grupo Expansión, durante o congresso.

Atualmente, empresas e profissionais, mais do que nunca, precisam ter uma atitude proativa. É necessário sair da mesmice e atuar de maneira mais criativa. Estou orgulhoso em ter ajudado nossos clientes e parceiros, que confiaram na dualpixel, a produção e/ou distribuição de seus projetos, através de publicações digitais (muitas interativas!) para tablets, celulares e eReaders, seja com uso de eBook/ePUB ou App Editorial.

Conheça alguns projetos para apps produzidos pela dualpixel e disponíveis nas lojas da Apple e Google Play:

  • Nema – catálogo do evento “Nossa Energia Movimenta a Amazônia”, com layout produzido pela agência RedMobi, de Manaus, disponível para tablets e celulares.
  • Instituto Ciência Hoje – três apps com projeto gráfico do escritório Asterisco, do Rio de Janeiro, disponíveis para tablets. Conheça os apps neste artigo.

No mercado de livros digitais participamos de projetos de auto publicação, desde a produção do eBook até a publicação nas principais livrarias (Amazon, Kobo/Cultura, iBookstore e Saraiva), conheça dois títulos:

  • Reciclagem de Materiais – Empresa e Conceito
  • K.B.K. Uma história real.

Sem dúvida, 2015, foi o ano para consolidação das ferramentas de produção, softwares e plataformas, como o Adobe InDesign, Muse, Edge Animate, Phonegap, Publish Online, entre outros, que democratizaram o acesso a produção/distribuição de conteúdo interativo para diferentes formatos – HTML5, ePUB, App, Web.

Termine o ano bem informado sobre o fluxo de produção e distribuição das publicações digitais, com nossa aula em vídeo – Qual formato utilizar? EPUB, APP ou HTML5. Tem alguma dúvida específica? Me adiciona no Skype (pixelaula) e conversamos sobre o seu projeto.

Bons estudos e feliz 2016!

COMPARTILHAR:
, , , ,

Felipe Santos

Especialista Adobe em InDesign, Photoshop e Digital Publishing Suite, com 25 anos de experiência nas áreas de pré-impressão, editoração e tratamento de imagens, transita desde 2010, após o lançamento do iPad, entre as midias impressa e digital. Apaixonado por publicações digitais é entusiasta de novas ferramentas, plataformas e formatos.

Deixe uma resposta