ebooks ou apps

Ebooks, enhanced ebooks ou apps?

Ebooks, enhanced ebooks ou apps?

Se você quiser comprar livros digitais infantis, poderá escolher entre ebooks, enhanced ebooks e apps, mas você sabe a diferença entre os três?

Cada um tem capacidades diferentes e exigem ferramentas de produção distintas, além disso, eles têm preços diferentes e servem para diversas necessidades. Obter essas informações vai ajudá-lo a conseguir o melhor custo x benefício na hora da compra do livro para seu filho ou sobrinho.

As capacidades de cada um

Os ebooks são mais simples para produzir, podendo ser criados por alguém sem especialização na área de produção de software, mas as suas capacidades são mais limitadas. 

Já os apps exigem um programador experiente e os enhanced ebooks não são tão complicadas de produzir como os apps, mas o profissional do desenvolvimento tem que ter algum treinamento.

Os enhanced ebooks e os apps permitem conteúdos adicionais, tais como multimídia ou animação, que devem ser produzido por especialistas treinados. Embora os ebooks sejam mais fáceis de fazer, os apps e os ebooks mais avançados têm uma ampla gama de capacidades, incluindo interatividade.

Como exemplo, temos a Oceanhouse mídia que é uma editora digital especializada em aplicativos. Michel Kripalani, CEO da empresa, explica por que eles produzem apenas apps: “desde o início fomos atraídos para o mercado de aplicativos por conta do potencial ilimitado do ponto de vista de recursos. Com os apps, temos a capacidade de fornecer uma experiência mais rica, mais dinâmica para o usuário final, por isso, escolhemos desenvolver aplicativos em primeiro lugar ao invés de ebooks”, ele afirma.

As expectativas de vendas

Surpreendentemente, mesmo que os aplicativos possam fazer mais, eles vendem menos. Isso porque, historicamente, os ebooks são livros convertidos e as pessoas esperam pagar um preço menor que uma obra literária. Já os apps vem de uma herança da internet em que muitas pessoas estão acostumadas a baixar softwares gratuitamente.

Normalmente, os preços dos apps são oferecidos, inicialmente, na versão free que inclui toda a história, mas nem sempre todos os recursos de multimídia. Para obter os recursos é exigido um pagamento, mas o preço é geralmente baixo, porque os clientes esperam que o custo seja muito perto do gratuito.

No caso dos ebooks e dos enhanced ebooks, os clientes muitas vezes podem fazer download com um “preview” das primeiras páginas, mas não todo o ebook. Os clientes comparam o preço dos ebooks com o custo de um livro de capa dura.

A referência de preço é totalmente diferente dos apps, pois as expectativas dos leitores não estão subindo de um formato gratuito, mas estão baixando a partir dos preços dos livros impressos que variam de R$ 25,00 a R$ 100,00. É por isso que os vendedores de ebooks podem, geralmente, cobrar mais.

Os tipos de clientes

“Cada formato serve para um público diferente”, afirma Dominique Raccah, Publisher e CEO da Sourcebooks, uma empresa que cria livros em todos os formatos. 

Os enhanced ebooks permitem a máxima interação e personalização. “Um enhanced ebook nos permite adicionar facilmente conteúdo, com áudio e vídeo para uma experiência única com o livro. Também, temos uma grande lista de ebooks para que os leitores consumam mais e mais conteúdo em seus tablets, telefones e outros dispositivos móveis”, disse Raccah.

Fonte: DBW

COMPARTILHAR:
, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Redação Dualpixel

Monitoramos o que há de mais relevante sobre midia impressa e digital para te manter informado.

Deixe uma resposta