Tablet para crianças

Se os adultos já babam com o brinquedinho novo – e são muitos, com tanta novidade tecnológica por aí – imagina a criançada? E o mercado, claro, não deixaria os menores chupando o dedo. A americana Toys R Us, maior rede de varejos do mundo, já lançou até um tablet específico para as crianças.

Chamado de Tabeo, o produto é vendido exclusivamente nas lojas do grupo por US$ 149,99 e conta com aplicativos infantis e controles integrados, que permitem aos pais personalizar o nível de acesso à internet. O aparelho conta com 7 polegadas, conexão à rede sem fio e tem 4 gigabytes de memória flash. São 50 aplicativos gratuitos pré-instalados no equipamento.

Mas a concorrência é grande. Para se ter uma ideia, até a moribunda Gradiente (lembra dela?!) lançou um tablet para os menores. O Oz conta com especificações simples, como processador de 1GHz, câmera fronta apenas e memória de 4GB. É destinado a crianças a partir de 3 anos e também vem com diversos apps instalados. O destaque é para uma caneta digital, para a criançada desenhar à vontade.

Trata-se de uma ótima opção também para os pais. Em algumas famílias, tornou-se ítem fundamental em viagens, por exemplo, para distrair as crianças, como mostra reportagem do G1, que traz dicas de aplicativos que vão desde sucesso mundial Angry Birds até o bom e velho Tetris.

A ideia é tão boa que a tecnologia vem ajudando também a crianças com Síndrome de Down, conforme indicou uma pesquisa feita por duas fonoaudiólogas de São Paulo. A resposta foi surpreendente inclusive para crianças menores de três anos. Os aplicativos conseguiram obter a atenção – e o melhor, manter a atenção – das crianças por um ótimo período de tempo – e este é um dos principais desafios aos que cuidam de crianças com a síndrome. No link acima você confere uma relação dos melhores aplicativos utilizados no estudo.

Há também uma gama enorme de apps lúdicos e/ou educativos, como o ABC Palavras, que ajuda na alfabetização; o ABC da Abelinha, que liga objetos a experiências do dia a dia; ou o ebook “The Fantastic Flying Books of Mr. Morris Lessmore” (apenas para os alfabetizados em inglês, como a filha da Xuxa), que conta histórias interativas. Sabe aqueles antigos livros para crianças que, ao ser aberto, compõem imagens que saltam da tela? É por aí, só que muito, muito mais real, dinâmico e interativo.

Em suma: não é preciso nem falar “mamãe” e “papai” para usar um tablet e se divertir com ele. Tanto que a empresa iGuy lançou um adaptador para ajudar os menores a segurar o tablet, como na imagem que ilustra este artigo.

COMPARTILHAR:
, , , , , , , , , , , , , , , ,

Redação Dualpixel

Monitoramos o que há de mais relevante sobre midia impressa e digital para te manter informado.

Deixe uma resposta