W3C e o Futuro do formato ePUB

Em fevereiro deste ano o grupo de trabalho Publishing@W3C realizou uma pesquisa sobre o formato ePUB para entender mais sobre o uso, desafios e necessidades de produção e distribuição.

A partir de um extenso formulário, com 85 perguntas, 250 respostas de diferentes regiões foram obtidas para traçar um perfil mais atualizado sobre a adoção do formato ePUB.

Conheça o perfil dos participantes

Desde 2017, o W3C tomou a frente da especificação do ePUB (leia mais aqui), tarefa antes de responsabilidade do IDPF.

Como distribuir arquivos em ePUB além das Livrarias Digitais (com DRM)

Saiba mais aqui

EPUB Hoje

Com base nas respostas não surpreende que um dos itens que é praticamente unamine refere-se a falta de suporte dos softwares e plataformas de leitura aos recursos (já existentes) do ePUB, seguido de uma maior divulgação sobre o uso do formato em si.

Entre a aplicação dos formatos ePUB 2, ePUB 3 e PDF percebe-se um aumento na adesão do ePUB 3, mesmo com uma presença consideravel do ePUB 2 e PDF.

  • 72% publica apenas EPUB 3
  • 20% publica ambos EPUB 2 e EPUB 3
  • 51% tem o acervo em EPUB 2
  • 55% ainda publica em PDF

Em relação ao ePUB de Layout Fixo a adoção deste formato ocorre, principalmente, pelo uso de imagens em tela cheia (ocupam toda largura do dispositivo), por manter o layout da página, além de apresentar um custo e tempo de produção menor que o formato de layout fluido.

Assim, títulos infantis e educacionais são os principais segmentos para o layout fixo, contudo a pesquisa releva que 60% dos participantes desejam mesclar conteúdo de layout fixo e fluido no mesmo ebook, para atender publicações como:

  • Livros infantis
  • Revistas
  • Livros de receitas
  • Mangá

O mais interessante é que este recurso já existe na versão ePUB 3.1, chama-se ePUB Publication e permite a inclusão de coleções (renditions) com diversas características diferentes, até direcionando para um perfil do leitor (mobile, eReader, desktop).

Leia mais sobre neste artigo – O que mudou no formato ePUB após 1 ano da união do IDPF e W3C.

Outro item que não surpreende é o tópico sobre a produção do ePUB, com 60% dos participantes utilizando o InDesign durante alguma etapa de produção.

Outros softwares citados para edição do ePUB são: Sigil (o melhor!), Oxygen, Bbedit, Brackets, Dreamweaver, Calibre, entre outros.

Neste momento, vale uma ressalva sobre o Dreamweaver, em especial, mesmo você sendo um Adobe Lovers, saiba que o Dreamweaver (e os demais citados citados acima) é incapaz de editar o content.opf, bem como atualiza-lo sobre qualquer inclusão e/ou remoção de elementos dentro do ePUB, sendo necessária uma atualização manual do content.opf

O único (até onde sei) que consegue a edição plena do formato ePUB é SIGIL.

Se você produz ebooks em formato ePUB e não utiliza o Sigil sugiro rever o seu fluxo

Não sabe o que é o content.opf?

Trata-se de um arquivo manifesto que reúne em quatro grandes blocos todas as informações do ePUB – metadada, manifest, spine e guide.

Recomendo, fortemente, a leitura deste artigo, no tópico Um Estranho no Ninho.

Como distribuir arquivos em ePUB além das Livrarias Digitais (com DRM)

Saiba mais aqui

EPUB Amanhã

Manter o formato ePUB competitivo como padrão de distribuição digital (ou mesmo criar um novo), talvez seja, um dos grandes desafios para W3C, e entender o mercado e suas necessidades é fundamental para avançar nessa meta.

Desde 2017, quando assumiu o controle do ePUB, na verdade, os grupos de trabalho do W3C pouco avançaram, o que demonstra a complexidade do mercado editirial, com segmentos com características e usos bem específicos.

Por essa razão, o W3C está reformulando esses grupos, conforme abaixo:

  • Novo ePUB 3 WG com foco em manter o legado e atualizar o padrão ePUB 3
  • Publishing CG com foco em testar novas ideias, formatos e canais de distribuição
  • Publishing BG com foco no modelo de negócio dos segmentos, varejo, educacional, etc

Recursos Desejados

Entre os Top Five recursos solicitados pelos participantes estão:

  • Suporte a dois idiomas (51%)
  • Notificação sobre atualização do conteúdo (46%)
  • Imagens em background (46%)
  • Pontuação dos testes (43%)
  • Integração com Mapas / Imagens em tela cheia (41%)

Uma lista um pouco confusa, primeiro porque que entendo que notificar o leitor que há uma atualização é uma tarefa da plataforma e/ou livraria que distribui, e não do formato. Se não me engano a Amazon e a Apple já fazem essa notificação.

Notem a importância no uso de imagens em tela cheia e em background de textos, nesse último caso já existe um suporte parcial entre alguns softwares leitores (Apple Books, ADE), o maior desafio está entre os eReaders.

Leitores – What Drives Them Crazy

Uma seção da Pesquisa perguntou o que mais enlouquece os leitores. E a seleção já é bem conhecidada caso você produza ePUB 3, ou mesmo, seja apenas um leitor dessa mídia.

  • Má formatação, espaçamento, tipografia
  • Imagens em baixa qualidade
  • Hyperlinks quebrados
  • Falta de paginação ou associação com versão impressa
  • Falta de acessibilidade
  • Instabilidade entre plataformas

Recentemente fiz uma live no canal da Dualpixel com o tema Presente e futuro dos livros digitais em ePUB

Com essa pergunta iniciei a aula para te fazer refletir sobre as oportunidades, ameaças, forças e fraquezas do mercado editorial, da profissão design gráfico e afins.

Leitores – Top Five recursos favoritos

Aqui, a pesquisa demonstra bem como o produto livro digital é a união do conteúdo + plataforma, pois os principais itens listados são recursos dos softwares leitores, eReaders e não do formato em si, vale uma reflexão:

  • Mudança de fonte
  • Busca
  • Aumentar imagens
  • Marcadores
  • Ajuste de brilho na tela
  • Notas em pop-up
  • Organizar a biblioteca

Progressive Enhancement

Tal comportamente reforça que devemos planejar cada livro digital (ePUB) explorando os melhores recursos de cada plataforma. Não adianta refinar no layout para eReader, bem como nçao aproveitar os recursos multimídia dos dispositivos Apple.

A essa abordagem chamamos de Progressive Enhancement, que significa assegurar que conteúdo básico funcione no máximo de plataformas e seja enriquecido conforme os recursos disponíveis. 

Para web já é um desafio implementar, imagina nos livros digitais, mas sendo bem planejado o projeto do eBook, sem dúvida é uma abordagem eficiente.


Agenda

Digital Publishing Summit 2020

Esta semana está acontecendo o Digital Publishing Summit organizado pelo EDRLab entre outras associações do setor. Confira a programação com variados temas de interesse para quem atua no mercado de publicações digitais.

Confira na integra a apresentação realizada durante o evento sobre os resultados da pesquisa – The future of the EPUB standard after the survey organized by the W3C


Dualpixel – Eventos online

Como distribuir arquivos em ePUB além das Livrarias Digitais (com DRM)

Se a possibilidade de ampliar o alcance dos livros digitais para além dos canais tradicionais (Amazon, iBooks Store, Google Play, entre outras) te interessa?

Então participe desta Aula ao Vivo especial da Dualpixel. Para aprender sobre as variadas possibilidades de distribuição que o formato ePUB permite.

COMPARTILHAR:
, , , ,

Felipe Santos

Especialista Adobe em InDesign, Photoshop e Digital Publishing Suite, com 25 anos de experiência nas áreas de pré-impressão, editoração e tratamento de imagens, transita desde 2010, após o lançamento do iPad, entre as midias impressa e digital. Apaixonado por publicações digitais é entusiasta de novas ferramentas, plataformas e formatos.

1 comment

Deixe uma resposta