Haunting Melissa

Cinema para a geração móvel

Cinema para a geração móvel

Quando segurou um iPad pela primeira vez, em 2011, o diretor e produtor de cinema Neal Edelstein pensou: “tenho que criar uma história de suspense que possa ser levada para qualquer lugar”. Edelstein já havia trabalhado como produtor em filmes de medo, como Identidade Paranormal em 2010, O Chamado em 2002 e Cidade dos Sonhos de 2001, mas percebeu que não precisava mais do aparato de Hollywood para criar um filme.

Daí surgiu a ideia de experimentar o formato dos aplicativos e lançar o suspense Haunting Melissa, disponível desde maio para iPhone e iPad. A histótia, sobre uma adolescente perseguida por assombrações, é dividida em 11 episódios de cerca de 10 minutos (a duração exata é um dos mistérios) e cada trecho só é liberado depois de alguns dias (mais um suspense).

Outra graça é que detalhes do cenário mudam quando a pessoa assiste o mesmo episódio mais de uma vez, o que aumenta o enigma. “Não quero só colocar um filme em um aplicativo. Quero mudar a estrutura da história e criar um cronograma imprevisível”, disse Edelstein. Em 2014, o suspense terá uma continuação . O diretor, que abriu uma produtora de filmes para atuar no segmento móvel, deve anunciar novos projetos em breve, com gente de Hollywood. “Estamos provando que existe um público disposto a assistir filmes em um app e a desafiar a norma”, diz Edelstein.

Fonte: Revista INFO

 

Assine nosso informativo e receba notícias sobre cursos, promoções e artigos especiais da dualpixel

COMPARTILHAR:
, , , , , , , , , , , , , , , , ,

Redação Dualpixel

Monitoramos o que há de mais relevante sobre midia impressa e digital para te manter informado.

Deixe uma resposta