Dica do dia: e se sua música preferida fosse um ebook?

São muitas as iniciativas no novíssimo mercado de ebooks que programadores, diagramadores, escritores e editoras são capazes de explorar. Afinal, o livro digital conta com um baixo custo de produção, quando comparado ao mercado editorial tradicional, além de navegar em mares pouquíssimo explorados – o que, naturalmente, aumenta a chance de aportar numa ilha fértil.

Por isso, hoje nosso destaque na seção Dica do Dia é para a Mojo, uma editora 100% digital cuja proposta é bem simples: transformar música em literatura. Trata-se de um nicho ainda recente no mercado editorial brasileiro – e mais novo ainda no mercado editorial digital -, mas promessa de muitas vendas. Principalmente nas chamadas biografia de canções, como a “Strange fruit”, de Billie Holiday. Imagine, então, o que seria poder ler e ouvir a canção, ou trechos dela, numa mesma plataforma, como permitem os enhanced ebooks?! Uma possibilidade e tanto a ser explorada.

Pena que a Mojo não chega a tanto – o que, nem por isso, deixa de ser uma ideia louvável. A Mojo veio ao mundo com o exclusivo objetivo de converter discos e álbuns célebres em literatura – e para isso, utiliza-se da plataforma digital. A ideia principal é: se um disco pudesse ser convertido numa música, que história ele contaria?

Com autores convidados, a editora publicar narrativas variadas, recheadas de amores, brigas, violência, tristeza, enfim, toda sorte de sentimentos que o escritor conseguir extrair das letras e acordes do bom e velho rock’n’roll. As coleções são lançadas semanalmente, e infelizmente, apenas no formato PDF. EPUB, que é bom, ainda está fora do catálogo. Uma pena, diante de tantas possibilidades disponíveis no mercado e que, certamente, seriam inovadoras. A coleção da editora inclui histórias criadas a partir das músicas de bandas como New Order, Depeche Mode, Beach Boys, The Velvet Underground, Michael Jackson, e por aí vai.

COMPARTILHAR:
, , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Redação Dualpixel

Monitoramos o que há de mais relevante sobre midia impressa e digital para te manter informado.

Deixe uma resposta